Manual Pouco Prático do Desapego

by Enema Noise

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

      name your price

     

1.
02:27
2.
02:35
3.
4.
5.
02:14
6.
7.

about

silk-screened CD - OUT OF PRINT

Recorded and mixed by Rafael Lamim at homestudio, between 2012 and 2013 (except tracks 6 and 7, recorded at Orbis Estúdio).
Vocals on "Eu preferi perder" by Gabriel Costa (Letters From).
Art by Daniel Matsumoto.


Enema Noise - Brasília, Brasil
fb.com/enema-noise-129166100463982/
enemanoise.bandcamp.com

credits

released January 28, 2014

tags

license

about

sharethisbreath Brasilia, Brazil

Small, friendly, heart-driven independent record label based in Brasília (BR).

same.old.songs
@gmail.com

contact / help

Contact sharethisbreath

Streaming and
Download help

Track Name: Contra
Atrás de quem diga o que fazer
É mais difícil perceber
Que sempre será você contra você
E ninguém mais por merecer

Sempre atrasado por pensar demais
Enquanto andava e tropeçava
Passei depressa e não notei
Que a fila de enfermos segue em frente

Atrás de quem diga o que fazer
Sobre e ser e ter que ser indiferente
(Mas agora me sobra o ar que me faltará... agora me sobra ar)

Será que eu devia saber a hora e o dia
Que o meu lugar na fila vai chegar também?
Quem sabe até já é minha vez

É fácil ser fraco
Seja bem vindo quem queira
Sempre será você contra você
Track Name: Peso morto
Já faz tempo que carrego esse peso morto
Esperando que alguém livre as minhas costas
Sem que me pareça uma fraqueza
O gesto de nudez

Se você é livre pra esquecer, pertencer por quê?

Faz muito que carrego esse corpo quase morto
Mas eu terminei
Minha vontade me escravizou
Minha bondade já não é demais

E se eu puder deixá-lo e vê-lo solto
Não vou olhar culpado e sei
O que sobra peso o quanto eu não me importarei
Track Name: O tempo toma forma
Calmo, o tempo toma forma mesmo que disfarce
Ninguém está disposto a tirar vantagem de um desgosto
Deixe que apodreça
Antes que apareça o medo do erro

Veja a diferença quando estamos sós
Celebrando juntos, vão desfeitos os nós
Perguntando quem irá sobrar depois do fim do mês

Calmo, o tempo toma parte do que for desgaste
Ninguém irá mexer no que está pronto pra deixar de ser
O que já foi pro outro
Queimando pouco a pouco
Como quisemos ver
Track Name: Eu preferi perder
Talvez não queiram mais saber, mas vim
No mesmo passo que me derrubei
A multidão inteira agora ri
Repito o erro escapado ao rei

Erguendo o orgulho que pertence a si
Coroa o tolo menos do que tem
Já não se importa pro poder, sorri
O que se pede a quem quer nada ter?

Recompensados por saber pedir
Recompensados por saber perder
Não tenham tanta coisa assim, um ao outro, pra esconder

Talvez não queiram mais saber, mas vim
Serei vencido e não me importarei
Serei queimado e esquecido aqui
Mas serei livre por querer perder

A multidão que antes me cuspiu
Agora janta sem me perceber
Serei queimado e enterrado aqui
Eu preferi perder
Track Name: Siso
Agora sei o que preciso; pouco
Estanco a seco o sangue que sorve e serve ao outro
Não traz a paz ter a resposta pronta
Em revolta, nasce e incomoda
Track Name: Mais do Mendes
Satisfeito por evitar a solução por mais um dia são
Contar pontas para o sustento
Anestesia como alimento

Será que eu pensei tão alto e disse?
Porque insistir é estupidez
Se ser sincero é censurar sorrindo
Não sei se sou capaz de me entreter

Reclame o seu azar a quem salvar depois
A menos que saia sua vez
Ou que sejamos não mais que três, pro que trago no bolso

Me mostra outro lugar e vou
Que morra o corre no fim da sede
Ao seu lugar ao chão, melhor cair então

São só cinzas; se bater, valeu
Track Name: Da metade pro fim
Antes fosse só o que nunca ouve
Mas há essas sobras, essas notas e porquês
O relógio apontado pra mim
Já me acusa de ser sempre o mesmo, que ainda tenta

Se guardei a metade, sim
Acho pouco pra quem quis ir mais longe
Armadilha que eu mesmo escolhi
De encontro umas com as outras, as verdades todas

Cavo a minha cova e vivo

Eu guardei um pedaço e quem quis
Verso que disfarcei e não distante acerto
Certo de que a vontade por si
Distraísse quem sobrou com a carta nas mãos

Sempre o último a sair

Eu não sei vocês, mas acreditei nas mentiras que me fizeram bem